Nordeste da Bahia
DDD
:(71) -
CEP: 48280-000
População: 130.617
Área: 734 Km2
Altitude: 32 m acima do nível do mar
Distâncias:
Salvador 91km, Mata de São João 30km, Lauro de Freitas, 49km.

Clima: Quente e Úmido
Chuvas: Abril a Junho
Principais atividades econômicas: Agricultura, Pecuária, Pesca e Turismo.

m
Programe suas férias...

Um paraíso com trilhas e rios

Zona de Preservação Rigorosa
Mata de São João-Praia do Forte
Seja Bem-vindo!
Projeto Tamar
Site Oficial de Praia do Forte
Mapas Turísticos


Centro Ambiental
 
Colaboradores desta página:
Galera do IV Semestre de Turismo da FTC
c
Bela manhã de 06 de novembro de 2004. Logo após a concentração em frente à rodoviária, partimos finalmente às 7:30 h de Feira de Santana com os alunos do IV Semestre do curso de Turismo da FTC, em clima de harmonia e descontração ao som de Calypson e Calcinha Preta, rumo à Reserva de Sapiranga em Praia do Forte, Litoral Norte da Bahia.
 
Insira aqui a propaganda de sua Empresa, grátis!
Conheça o Restaurante casa do Poeta
Nossa chegada foi recepcionada pelo professor Paulo Baqueiro, que irá ministrar na reserva, sua aula sobre Turismo e meio-ambiente. Depois das informações básicas sobre o local, uma placa nos informa que trata-se de uma Zona de Preservação Rigorosa (ZPR) e em seguida um mapa detalhando toda a Reserva.
Sapiranga é uma área florestal de 600 hectares, localizada a 80 km de Salvador, no Município de Mata de São João. Comprada em 1970 pelo Alemão Clauses Piter, foi decretada em 1992, pelo Governo do Estado da Bahia, área de Proteção Ambiental e hoje é monitorada pela Fundação Garcia D´Ávila junto com o IBAMA, CRA, e a Delegacia de Polícia de Praia do Forte.

Segundo informações do Guarda Florestal, a Reserva é uma floresta atlântica secundária, habitada por cerca de 150 pessoas, das quais mais de 60 famílias sobrevivem do trabalho desenvolvido no local, além dos projetos de educação ambiental, ecoturismo, guias e valorização das culturas tradicionais, que concilia o desenvolvimento do turismo ecológico com a preservação dos recursos naturais, revertendo os lucros em prol da reserva, da geração de renda, do emprego e da educação.

O guarda nos informa também que a Reserva mantém um centro de reabilitação animal, e ainda podemos observar espécies vegetais como Sucupira, Angelim, Embaúba, Gameleira – nosso tradicional Ficus – Pau-pombo, entre outros. Espécies de palmeiras como o licuri e a piaçava, e orquídeas e bromélias que convivem com centenas de seres vivos menores como fungos e liquens.

Visitamos o Centro de Estudos Ambientais, com exposição permanente da fauna local, animais empalhados e vivos, a exemplo de uma serpente jibóia na qual tivemos a oportunidade de tocar.

 
A TRILHA


Nosso próximo passo ao lado do nosso guia Cássio, foi seguir a trilha da Piaçava, demarcada por pequenos pedaços de madeira nas cores vermelho – que significam passagem de pessoas - e verde – passagem de animais, carroças e bicicletas.

A trilha possui um solo arenoso onde a vegetação cresce por cima da rocha. No caminho, bromélias e cajueiros selvagens fazem a diferença aos nossos olhos.

Em determinado momento do percurso a trilha nos reserva um espetáculo peculiar: o encontro do Rio Terebeu com o Sapiranga – rio que deu o nome à Reserva – que se misturam para formar o Rio Pojuca que banha boa parte do Litoral Norte e pertence ao município de Mata de São João.

Em um ponto de parada obrigatória diante de um sol escaldante das 11:30 h da manhã, nada mais natural que sentir na própria pele a temperatura fria dessas águas.

Depois saciar a sede e o bate-papo descon-traído, numa preciosa troca de informações. Alguns colegas libera-ram muita adrenalina na Tirolesa, deixando lembranças inesque-cíveis para a nossa resenha e finalizando nossa visita técnica.
 

Momentos inesquecíveis da Turma

PRAIA DO FORTE
Por volta do meio dia, retornamos da trilha já imaginando as delícias culinárias que iríamos saborear em nossa próxima parada: Praia do Forte. Um rápido tour independente que nos acrescentou mais conhecimentos sobre a região.
A peculiar beleza do povoado, com suas alamedas floridas, restaurantes e lojas de artesanato diversificadas, a sede do extraordinário Projeto Tamar que vem preservando as tartarugas e outras espécies marinhas em todo o Brasil, atrai turistas de todo o planeta.

Retornamos a Feira de Santana precisamente às 16:00 h, ao som de Chiclete com Banana, Ivete Sangalo e Margarete Menezes, regado a muita dança e cerveja.
Desembarcamos às 19:00 h, sentindo o prazer e a sensação de vivenciar uma visita técnica tão educativa e calorosa por parte de todo o grupo, deixando saudades.

 
Aéreo: Campo de Pouso - Praia do Forte
Rodoviário: L.R.Turismo
Para a Reserva: Acesso pela estrada p/o Castelo Garcia D´Ávila - 3 km de terra - Tel.: 676-1091
 
Limites: Entre Rios, Itanagra, Pojuca, São Sebastião, Camaçari, Dias D´Ávila e Oceano Atlântico.

 

Fontes: Guia Brasil Quatro Rodas - IBGE - Catálogo Telefônico local